domingo, 12 de julho de 2009

Sociedade

.
Discutíamos um assunto sobre sorte ou azar em plena terça-feira de um dia ensolarado. Sentar no bar e tomar cerveja em uma das mesas da calçada tinha sido uma ótima escolha. O dia estava propício para isso.

Havia um certo conflito na opinião de cada um, parecia não ter nenhuma maneira de entrarmos em um acordo. Em meio há gritaria e discussões, foquei meu olhar para uma garota que passara correndo exatamente na nossa frente. Com uma saia indiana, chinelo rasteiro e o cabelo preso com um lápis ela corria. Sua bolsa pulava de um lado para o outro, e com livros na mão foi em direção ao ônibus para alcançá-lo. Sua beleza talvez tivesse ficado em segundo plano. Correu e seu esforço foi recompensado.

“Só mulher gente boa corre atrás de ônibus, não tem como negar que ela ganhou alguns pontos positivos”, alguém falou. Tinha pensado exatamente a mesma coisa. Expressei minha opinião dizendo que tinha concordado com sua idéia e o assunto morreu por aí. Simplesmente ela passou e eu fiquei. Assim são alguns trechos mal escritos na nossa vida.

Passamos metade da nossa vida com a cabeça encostada no travesseiro. Reclamando daquilo que estamos fazendo, que vamos fazer ou que deixamos fazer. Grande maioria é facilmente manipulada por conceitos alheios e cada vez mais deixam de expressar suas opiniões.

Acabei minha cerveja e despedi-me de todos na mesa. Era hora de se retirar e tocar minha vida. O vento não ajuda a empurrar quem prefere ficar parado. Passam-se os dias e eu ainda não consigo me acostumar com determinado fatos. Eu realmente não nasci para agradar os conceitos da sociedade.

3 comentários:

Gui Maldotti disse...

Acho q eu conheço o cara q proferiu tal frase sobre a garota... hhahaha!
mano total oq eu ando pensando esses dias! abraço!

Anna Jam disse...

Hahaha bom saber!
Eu sempre penso nisso, no lance de 'nenhum vento é bom pra quem não sabe pra onde ir'. Aí vem o Frusciante e diz 'going nowhere is the only clear shot'. É o cúmulo... Mas anyway. Bom texto!

Daniella disse...

Excelente texto. Concordo! Abs.