segunda-feira, 29 de março de 2010

Eu não entendo

.

Eu não entendo porque as pessoas fingem ser verdadeiras amigas e depois lhe apedrejam pelas costas. Porque nos viram a cara. Porque nos ignoram. Porque fazem o possível para nos manterem longe mesmo sem existir motivo algum para tal reação. Porque algumas pessoas, simplesmente, não atendem ao telefone. Porque fazemos questão de destruir a natureza. Porque maltratamos os animais. Porque reclamamos da vida sem razão. Porque jogamos lixo no chão sabendo que vamos encontrar um entulho logo a frente.

Eu não entendo a falta de compromisso. A falta de interesse nas relações. A falta de civilidade no trânsito. A falta de ambição. A falta de sinceridade. A falta de visão para perceber que o fundo do poço está cada vez mais próximo. A falta imensa de respeito com os pais, mestres e idosos. A falta de educação. A falta de satisfação com quem realmente se importa. A falta de cultura por escolha pessoal. A falta de liberdade. A falta de privacidade.

Eu não entendo o sangue frio de pessoas que não se importam em matar pais, filhos e amigos. O descaso com a pontualidade. O conformismo em continuar um casamento quando não existe mais amor. O medo das pessoas de ficarem sozinhas. O empenho que temos em negar que nossa alma gêmea está aqui a nossa frente. O desperdício de oportunidades. O desejo em prejudicar aqueles que são honestos. O prazer em se relacionar com as pessoas erradas. O conformismo mútuo. O sucesso instantâneo de falsos ídolos. O fanatismo religioso.

Eu não entendo as mulheres. A cultura do brasileiro. A devoção exagerada. A autoflagelação. A razão de o sensacionalismo mexer tanto com o público. A ausência do pensamento positivo. A violência doméstica. A violência com o sexo oposto. A violência desnecessária. A insistência na ignorância. A falsidade constante. As mentiras em excesso. A dificuldade enorme em poder viver e morrer fazendo somente aquilo que desejamos.

Eu não entendo como um país tão bom pode ter um governo tão corrupto. Como estamos acostumados a receber o pior sem nada fazer. Como aceitamos o fracasso e voltamos ao lar como se tivéssemos passado pelo melhor momento de nossas vidas.

Eu não entendo. Eu tento! Juro que realmente me esforço, e, mesmo assim, não entendo. Gostaria de, ao menos, algumas respostas. Pelo menos algumas.

10 comentários:

Jenifer disse...

Respostas estas que não teremos... E quando a vida de um único ser humano que esteja por terra não estiver em constantes dúvidas, indagações e se sentir indignado com questões de sua espécie, é chegada a hora de receber finalmente a evolução do que estamos, do que somos.

Deixe de tentar entender. Apenas viva. É bem mais fácil...


Minha primeira visita por aqui. Voltarei mais vezes. ;)

Vivi disse...

Quando descobrir me conte...também gostaria de saber! ;-)
Beijo Thi!

Iuri disse...

Resumindo, vc nao entende de porra nenhuma neh!Mas eu tb nao entendo as mulheres haha Mesmo assim continua escrevendo aqui pq tah muito show!Abraçãoo eh nois

Victor disse...

a mas tem uma coisa ke vc entende bem thi...

HOMOSEXUALISMO...como entende esse menino...

e aih meu...como eh ke tah o serginho...hahaha

Gui Maldotti disse...

caralho o show do Guns foi animal!
Hahaha desculpa a zuera, num resisti! hahaa
Abraço mano! vamo sai ai pra bebe e fala mau da vida q se leva!

Ana Lins disse...

Ehn! O que eu posso comentar, se também não entendo, né?

kah whooa ♫ disse...

Ahm...
Não entendi. oO

hahaha.
brinkz.

Muito bom, Thi. Sempre bons. *-*

:*

eduardo disse...

Tem coisas que a gente não entende mesmo!
Lições se aprende e o mundo continua girando! Tudo passa! Graças a Deus!

Pra agora, só te falo uma coisa:

I don't understand why
you look so fine
dancing all the way you do
I just want to make you mine
So keep coming dancing baby
I’m just half way of what I’m trying

PlasticZoo - One Way

Futuro melhor som de nossas vidas!

Abraços Man! Continue escrevendo, sempre!

Anônimo disse...

MAS QUE "MINUTOS DE SABEDORIA" FAJUTO É ESTE POST? FILOSOFIA DE CAIXA DE CEREAL. NÃO VEJO PROFUNDIDADE. BJINHOS

Filhote de Lua disse...

Ué, fácil. Querendo respostas nesse caso, vou brincar de reversal russa:

Eu não entendo porque as pessoas depois de apedrejadas pelas costas tem força de encontrar novos amigos. Porque nos socorrem inesperadamente. Porque nos enxergam quando nos sentimos invisíveis. Porque fazem o impossível para manterem perto alguém, sem nenhuma razão (e usando o mundo virtual pra isso). Porque algumas pessoas caem de escadas mas não deixam de atender o telefone. Porque fazemos questão de tentar salvar a natureza. Porque protegemos os animais. Porque elogiamos a vida sem razão. Porque recolhemos o lixo dos outros do chão, sabendo que ali na frente vai ter mais.

Eu não entendo o compromisso. O interesse nas relações. A inesperada civilidade no trânsito. A falta de ambição em viver o "american dream" e a ambição de construir seus próprios sonhos. A excessiva sinceridade. A visão para perceber que o fundo do poço está sempre a um passo de nós, e continuar em frente. O respeito devoto com os pais, mestres e idosos. A surpreendente educação. A lembrança de quem realmente se importa. A luta por cultura por escolha pessoal. O desejo de liberdade. A busca de privacidade.

Eu não entendo o sangue frio de pessoas que morrem para salvar pais, filhos e amigos. A corrida pela pontualidade. A coragem em abandonar um casamento onde não há mais amor. O reconhecimento do desejo ficar sozinha. O empenho que temos em achar que nossa alma gêmea está aqui a nossa frente. O procurar por oportunidades. O desejo em auxiliar aqueles que são honestos. O prazer em se relacionar com as pessoas erradas (deixei de propósito este aqui - não acredito que existam pessoas erradas). O inconformismo mútuo. A derrocada de falsos ídolos. A tolerância religiosa.

Eu não entendo o combate ao sexismo. A cultura do brasileiro. (mantive de novo, a cultura do brasileiro é muito bom) A devoção e o comedimento. A autoexpressão. A razão de o que é natural mexer tanto com o público. O pensamento positivo. A paz doméstica. A aceitação do sexo oposto. A violência necessária. A insistência na sabedoria. A fidelidade constante. As verdades em excesso. A dificuldade enorme em poder viver e morrer fazendo somente aquilo que desejamos - e mesmo assim, não desistimos.

Eu não entendo como um país tão escravista e corrupto pode acrediar que pode mudar seu futuro. Como estamos acostumados a receber o melhor sem nada fazer. Como aceitamos o fracasso e voltamos ao lar conscientes de que aprendemos como evita-lo e dormindo em paz porque lutou a boa luta.

Eu não entendo. Eu tento! Juro que realmente me esforço, e, mesmo assim, não entendo. Gostaria de, ao menos, algumas respostas. Pelo menos algumas.

Porque realmente a humanidade é surpreendente. E a cada merda que fazemos, conseguimos encontrar uma nova luz por onde seguir.



__________
ps- lendo o texto com atenção, vc tomou um fora, né? porque tá com a maior cara de texto dor de cotovelo.