segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Ponto fraco

.

Ainda era impossível entender o quanto ela conseguia impressioná-lo. Eles não se conheciam profundamente, não eram amigos íntimos e não possuíam quase nenhuma ligação em comum, mas mesmo assim aquela linda garota de pele clara como a neve e pequenos e inesquecíveis olhos negros lhe deixava completamente fora de sintonia.

Já havia tido a oportunidade para sentir raiva, indiferença ou simplesmente esquecer tudo o que lhe atraía, mas ela era bonita demais para que ele conseguisse lembrar-se de todos os imprevistos enquanto ela estivesse presente. Bastava apenas uma troca de olhares, observá-la alguns segundos ao longe ou vê-la passar lentamente sorrindo pelo corredor, que já era um motivo mais que suficiente para que ela dominasse completamente todos os seus pensamentos.

Toda vez que a encontrava, era impossível deixar de se perguntar como alguém podia ser tão linda. No fundo sabia que talvez ela não fosse a garota mais incrível que já existiu, mas não importava, porque para ele, independentemente do que lhe dissessem, ela sempre seria a mais bela. Amor? Obviamente não, ainda não haviam tido oportunidades suficientes para conceberem tal sentimento. Paixão? Talvez um pouco. Admiração? Essa provavelmente era a única certeza que ele tinha, pois era impossível não parar um segundo para apreciar tamanha beleza.

Porém algumas dúvidas faziam questão de atormentá-lo e, por mais que se esforçasse, não conseguia recordar que algo assim tenha acontecido antes. O seu jeito? O seu olhar? Não era a tarefa mais fácil conseguir explicar. Estava claro que ela fazia o seu tipo mais do que ninguém, mas isso acabava tirando-o do sério algumas vezes. Ela gostava de jogar e, mesmo que tentasse, ele não conseguia escapar do jogo. Não sabia exatamente se está era a expressão certa a ser usada, mas se existia algum ponto fraco evidente em sua personalidade, sem dúvida alguma, era ela.

O livro ainda não estava aberto para esclarecer onde tudo isso iria terminar, mas era o momento ideal para “esperar pelo melhor, preparar-se para o pior e aceitar o que vier.”



3 comentários:

MaressaFMedeiros disse...

Meus parabéns, o texto ficou muito bem escrito. Gostei.

Danilo Crespo disse...

Se você é capaz de escrever isso, é capaz de escrever melhor. Escreve melhor. Pense menos na hora de escrever.

Danilo Crespo disse...

(Aliás, acho que não ficou claro mas é um elogio, não a esse texto certamente.)