quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Um Passo de Cada Vez

.

Meus pés vagam pela noite adentro


Piso no asfalto, na terra, na água, no cimento


O pé que apóia minha alma e guia meu espírito


Talvez eu tenha uma direção, ou ande mesmo sem destino


Aqueles que, no cotidiano, batalham sol a sol


São os mesmos que descansam embaixo do lençol


Pé do trabalho nunca é tão rápido quanto a do cobrador


São eles que estão sempre mais perto da lágrima, é o que enxergar mais fácil a dor


Tem aquele pé da música, também é o pé da impaciência


O pé da felicidade é o pé da certeza


O que recebeu pequenas mordidas de uma carinhosa mãe


Hoje e nunca espera sentado à morte de um amanhã


O apaixonado corre atrás de um grande amor


Sem medo de amar, sabe que o acompanha seja onde for


No país do futebol e do samba, habilidade não falta nos pés


Seguimos sorrindo e dançando, e nas redes depositamos nossa fé


Enfim, os observadores são os que se encontram parados


Que lêem os versos de um poeta que segue a vida em pequenos passos




4 comentários:

vi_valderrama disse...

:) lindo!!!!!! adorei!!!!!!!

Henrique junior Jr. disse...

Muito legal este testo em
Bem que vc podia colocar seguidores no seu blog para ficarmos mais atulizados vlww
passa lá
globuteco.blogspot.com

Jéssica Gatona disse...

Paoloo nossa ta Creme emmm!!adoreiii muitoo assim eu Gamoooo... queroo mais e mais e maisssssss Bjokas meu keridooo Sucessoo ,,,,Sz

Gui Maldotti disse...

poetero!
ta style hein mano!
parabens!