sábado, 5 de julho de 2008

A pequena bola de pelos

.

O engraçado foi que quando ele chegou tinha apenas 10cm e possuía uma dificuldade incrível para conseguir mover qualquer músculo em sua cama altamente preparada e especializada para animais de pequeno-micro porte. Simplesmente uma pequena bola de pelos que se alimentava com no máximo cinco gramas de carne por dia.

Mas os pelos cresceram, a cama aumentou, a conta no açougue dobrou e perguntas e expressões como essa começaram a vir à tona:

-Mãe, cadê a porcaria do meu sapato?
-Meu deus! Olha o tamanho desse cocô.
-Filho da p**a! Esse era o meu DVD novo do demolidor!

A fama de bonzinho no inicio de carreira e rei da música pop já não era a mesma depois que Michael segurou seu filho na varanda a 40 metros de altura e cogitou ter relações amorosas com sujeitos da primeira metade do ensino fundamental. E assim também foi com a pequena bola de pelos que já não possuía as mesmas características elegantes de seus dois primeiros meses.

Sacrifício, abandono e doação passaram por nossas cabeças muitas e muitas vezes, mas é fantástica a forma como certos animais conseguem nos cativar e tomar um lugar em nossos corações, não importa o quão idiota e inúteis eles sejam (existem pessoas que amam os peixes!). Com a pequena bola de pelos não ia ser diferente. O seu carinho, estardalhaço e nervosismo de alguma forma nos fizeram mantê-lo conosco e nos lembraram que sentiríamos muito a sua falta e que no fundo seria um erro terrível.

Nem sempre o que nasce belo continua belo. Nem sempre o que nasce inofensivo continua calmo e tranqüilo. E nem sempre o que no começo é agradável termina feliz e contagiante. Mas quando pesamos as diferenças eles continuam sempre sendo queridos e amados, só que algumas vezes acabamos nos esquecendo disso.

Um comentário:

Gui disse...

Pow gostei muito do blog de vocês até porque aqui eu vi um poco de otimismo nos textos... mesmo alguns mostrando algumas situações mais pesadas no geral eles são positivos... coisa que eu nunca consigo fazer quando escrevo qualquer coisa.... abraço pra vcs!