domingo, 16 de novembro de 2008

Se vem ou se vai

.

Queria ter o poder de dizer somente a verdade, de não temer o imprevisível e não ter medo de arriscar o impossível. Não fugir dos pecados e combater o silêncio que assola o meu interior. De não me abater com a tristeza mesmo percebendo que a garota dos seus sonhos não tem olhos para você.

Ninguém nesse mundo quer estar sozinho, mas hoje em dia não é fácil encontrarmos o companheiro ideal. Não estou dizendo que seja difícil encontrar alguém, mas aqueles que valem realmente a pena de se estar ao lado demoram muito a transparecer a nossa volta. Buscamos tanto a perfeição alheia, que nos esquecemos de observar o que realmente importa.

Nunca fui um cowboy da meia noite, muito menos um galã perfeito e incontestável. Ainda assim tive a chance de experimentar emoções que muitos nunca tiveram a oportunidade de sentir. Inúmeras vezes o medo do fracasso me impediu de conquistar diversas mulheres. Gostaria de dizer que sou um conquistador nato, mas infelizmente não posso, contudo, a longo prazo, algumas vezes, acabou funcionando bem. Pergunto-me se deveria ter sido mais corajoso.

Por mais que nossos instintos busquem, por alguns instantes, as mais belas, populares e perfeitas mulheres, são as pequenas coisas que conseguem me tirar fora do ar. O discreto sorriso, a delicada forma para dizer pequenas palavras cordiais e o único e sensível gesto que faz o mundo parar de girar para contemplar o magnífico modo como arruma os delicados fios de cabelo que lhe cobrem o lindo rosto.

Gostaria de saber o que devo fazer?

Um comentário:

Paolo disse...

Cowboy da meia noite foi a melhor heim meu chapa, muito bom esse termo.