quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Compondo Histórias

.

Enfim uma reflexão sentado em meio a tantas latas de cerveja. Livros abertos transmitiam para minha pessoa uma determinada segurança, como pode-se dizer, um certo conforto. Escrevia sobre tudo e todos, algumas verdades e outras nem tanto assim. Desenhava em minha mesa coisas sem muito sentido. Talvez sem sentido para os outros. Para mim significava idéias, crises, histórias, sentimentos, desabafos internos.

Cerveja tinha acabado, fui obrigado a apelar para uma dose de whisky. Na sala dava para escutar o maldito horário político, candidatos medíocres, torram minha mente. Depois de ter passado alguns minutos conversando com a tela do computador, com os cd’s, alguns lápis e o caderno, percebi que havia terminado mais um copo. Novamente mais um copo.

Pensamento tinha aos montes, voavam sobre minha cabeça como incômodos insetos em lâmpadas. Tinha cá um copo de whisky, livros, uma crise, nenhum amor. E eu ainda não conseguia terminar o blues.

Um comentário:

Gui Maldotti disse...

Breja+Cigarros+nozes!
Vamos devanear, falei verdade mentiras, das nossas vidas e das vidas alheias! Certeza q manha vem alguma boa idéia! abraço!