domingo, 10 de agosto de 2008

Calçando os chinelos do papai

.

Meus pequenos pés corriam pela casa no chão gelado, sobre broncas de preocupações, ainda mais nos tempos que a descoberta era prioridade fundamental. O chão para mim nunca era gelado, apenas os mais velhos sentiam isso. Continuava a correr e correr sem preocupação com quaisquer problemas, eu simplesmente não tinha problemas. No entanto ainda insistia em me dizer que o problema era o chão gelado, tudo bem, depois de tanto insistir, devia ele estar com alguma razão. Meus chinelos quase nunca eu os encontrava, mas lá estava sempre o chinelo do papai. Aquilo para mim significava muito mais que o chinelo dele, era algo grandioso, algo significativo, era o chinelo de papai.


Sua voz sempre ecoava pela casa a procura de seus chinelos, mas ele sabia que era mais de minha posse do que da dele. Esperava quieto uma bronca, mas sempre me vinha o sorriso para me consolar. Quando aprontava, o chinelo sempre se voltava contra mim,mas sabia que a raiva passando iria calçá-los novamente. As viagens era sempre a parte mais triste, você ia viajar e levava sempre eles.


Mas me conforta lembrar que quando acordava e via eles lá, sabia que você tinha retornado, aí era só correr para o abraço. Alegro-me em saber que seus chinelos eram muito mais do que simples chinelos, era para mim a sua maneira de me educar, era sua disciplina, seu modo de nos ensinar à não cometer erros. Podem julgar seus métodos, mas se não fosse por eles não seria metade da pessoa que sou hoje. Eu só tenho a agradecer por tudo, e mais uma vez obrigado por me deixar calçar seus chinelos.

Feliz dia dos pais/ Trate bem suas crianças

Um comentário:

Pés Masculinos disse...

Adorei essa história. Lembra muito minha infância.