quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Da noite para o dia

.

Amanhã será um novo dia, só não pode amanhecer chovendo. Terei que fazer um esforço para sorrir pois já não agüento mais triste ficar. Uma bela caminhada pela manhã afugenta maus pensamentos. Segue-me tristeza, mas não me derrubará.
Seras vencida pelo sincero sorriso de uma criança ou por uma parte de natureza existente em meio á uma selva de pedra. Vai ter como seu aliado meu desagradável azar. Só não irá contar com o meu, o maior e mais justo de todos, o tempo. Perdera seu tempo invadindo minha pessoa pela noite, ao clarear do dia estarei revigorado apenas observando o pôr-do-sol.
Uma vez a bebida me imortalizou, mas me deu como castigo algumas lembranças ruins a serem carregadas ao longo de minha vida. Consciência anda meio pesada, essa última resseca parece que não me caiu bem. O copo cansou de ouvir tantas lamentações.

3 comentários:

Gui Maldotti disse...

Aposto que seus copos não sãos os de requeijão... se fossem eles nunca o abandonariam pq eles sabem o qão importate é vc ter aceito eles.... hahahha! mais e mais metáfora.. hahhaa

Edson Bueno de Camargo disse...

o que importa é que o copo nunca se esvazie.

Evite ressaca, mantenha-se bêbado.

Jéssica Nayara disse...

Ótimas palavras!